Brasil, ainda o maior do mundo

O Brasil tem passado por muitas transformações, mas os altos e baixos da economia e corrupção, não são novas questões para um país da América Latina.


A economia brasileira está reagindo e se preparando para voltar a crescer, juntamente com o setor de franquias, após dois anos de recessão.


De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), teremos um avanço em nosso PIB de 0,2% em 2017 e um crescimento econômico, estimado em 1,7% para 2018. Da mesma forma, a diminuição da incerteza política e a recuperação gradual dos mercados estimulam o setor de franquias, com a entrada de novas marcas internacionais e o desenvolvimento contínuo das marcas nacionais.


De acordo com a ABF (Associação Brasileira de Franchising), as franquias brasileiras tiveram um crescimento nominal de 9,4% no primeiro trimestre de 2017 em relação ao mesmo período do ano passado.


O Faturamento passou de R$ 33,71 bilhões para R$ 36,89 bilhões.


Outros fatos interessantes:

  • a maioria são unidades franqueadas porta da rua (65,9%);

  • seguido por unidades de centros comerciais (23%);

  • home-office (5,3%);

  • supermercados (3,6%).

O número de empresas com franqueados com mais do que uma loja, aumentou de 68,5% para 74,5% entre 2016 e 2017. O total de marcas que proíbem esta prática, foi reduzida de 1,4% para 0,3%.


Estes sinais apresentados pelo setor de franquias, são bons e também favorecem o caminho oposto: a expansão de marcas nacionais para o mercado internacional.


A América Latina pode ser uma boa escolha para começar esta expansão e recomenda-se que esta opção tenha no máximo 3 mercados-alvo iniciais.


Assim, o conhecimento profundo de cada país destino e a busca por um máster franqueado ou desenvolvedor de área, será essencial para gerar economias de escala e compreensão do novo mercado.


A escolha deste critério em cada país, ajudará a marca a adaptar o seu modelo de negócio ao ecossistema do mercado local e a estabelecer processos de exportação e também, o desenvolvimento de fornecedores locais.


Novos mercados, esta é a conduta de marcas dominantes e conceitos disruptivos com elevado potencial de crescimento. Esta ação não pode ser alcançado através do medo, mas como um fator de ter uma equipe altamente treinada para tal implementação.


E no caso de escolher o Brasil, como um mercado-chave dentre os mercados em desenvolvimento, talvez este (grande mercado) seja um desafio suficiente para qualquer sistema de franquia.

© 2020 por Grupo Latino Americano de Franquias

  • YouTube
  • Instagram - White Circle
logo-abf-280.png