A Importância do Projeto Arquitetônico para as Redes de Franquias


De acordo com a ABF – Associação Brasileira de Franquias - apesar do cenário político econômico vigente no país, a curva de crescimento do setor de Franquias é crescente tanto no número de unidades físicas quanto no número de unidades virtuais.


Em se tratando de lojas físicas, novas marcas surgem quase que diariamente, isso sem falar no crescimento das marcas já consolidadas. Setores tais como alimentação, vestuário masculino, feminino e infantil, sapatos, óculos, consultórios médicos e /ou dentários, serviços diversos, supermercados, farmácias e tantos outros segmentos foram contemplados com lojas em rua ou em shopping, cada um reproduzindo o mesmo aspecto físico da respectiva Loja Franqueadora.


Muitas dessas Lojas são instaladas em diversas partes do país seguindo ao padrão indicado pelo Franqueador e são identificadas pela fachada, ou pela cor e letreiro, que compõe a identidade visual da Marca.


O Manual Arquitetônico


Essa reprodução da marca independentemente do local só é possível a partir do Manual Arquitetônico de Implantação de lojas, que é parte integrante da documentação da franquia.


  • E quem define esse padrão?

  • Quem propõe fachada, cores, estilo, lay-out, mobiliário, iluminação?


Em geral é o arquiteto (a) ou um escritório de arquitetura em conjunto com os franqueadores, que detém o conhecimento do seu negócio e sabem de antemão como deverá funcionar. Os arquitetos, por sua vez, possuem expertise para executar a ideia do franqueador, valorizando o produto e convidando o consumidor a entrar na loja.


A fachada é o primeiro contato do cliente com a loja, muito antes de ter conhecimento do produto. Uma vez dentro da loja o cliente deverá se sentir “em casa”, com conforto físico e visual, capaz de detê-lo o maior tempo possível. A partir desse momento as equipes de venda serão responsáveis por apresentar o produto em questão e incentivar o consumo.


Muitas empresas investem em treinamento de equipes de vendas e se esquecem que o espaço físico é seu maior e principal aliado.


Exemplo prático


Um exemplo bem simples é um provador espaçoso, bem iluminado e ventilado incentiva o consumidor a permanecer por mais tempo experimentando outros modelos aumentando assim o consumo dos produtos, ao passo que um provador sem conforto, pequeno, apertado, mal iluminado e mal ventilado, contribui para que o consumidor decida rapidamente o que quer e saia rapidamente daquele local.


A iluminação, cores, acessos, mobiliário quando bem dimensionados contribuem para o sucesso do negócio. Um produto maravilhoso, um marketing excepcional e uma equipe de vendas fantástica não terá êxito sem um espaço físico que traduza essa intenção.


Pode-se dizer então que o Planejamento e o Projeto Arquitetônico detêm fundamental importância no contexto da formatação de uma Franquia. É através do projeto arquitetônico que parte do êxito do negócio está garantido.


Assim, alia-se a arquitetura as áreas de marketing, suprimentos, vendas, administração, e cada profissional em sua respectiva área tem a tarefa de contribuir para a valorização do produto e consequentemente o sucesso do negócio.


Conclusão


Arquitetura, como parte integrante desse conjunto, se revela como o início do processo de construção de uma marca e precisa ter atenção especial. Se for bem planejado é certa sua contribuição para perpetuar a marca.


Infelizmente muitos franqueadores ainda não se deram conta da importância da arquitetura no seu negócio e insistem em continuar contratando projeto arquitetônico pelo preço e não pelo valor agregado;


Essa diferença - preço vs valor - é sentida a olhos vistos e no bolso também.


É o famoso barato sai caro.


Architect partner

Eliane Adesse

© 2020 por Grupo Latino Americano de Franquias

  • Instagram - White Circle